O povo quer Felipão

Por André Luís ( Fonte:R7)

CartazFelipaoMano Menezes deve sentir calafrios quando a CBF anuncia algum amistoso em território nacional. Após vaias e críticas nos jogos contra África do Sul e China, há pouco mais de uma semana, o treinador desta vez sentiu na pele a insatisfação da torcida goiana com seu trabalho à frente da seleção brasileira.

No triunfo diante da Argentina por 2 a 1, na noite desta última quarta-feira (19), no Serra Dourada, o treinador voltou a ser hostilizado pelo torcedor brasileiro e sentiu, de perto, a campanha por Felipão feita pela torcida.

Muitos goianos foram ao estádio munidos de cartazes pedindo o retorno do ex-técnico do Palmeiras à seleção brasileira. Outras mensagens exigiam a demissão de Mano Menezes.

outro_felipaoDurante a semana, Mano foi perguntado sobre o assunto e declarou que “não se sente mais pressionado por Felipão estar disponível no mercado”. O treinador deixou o Palmeiras na última segunda-feira (17).

Durante a partida, a torcida goiana ate demorou a “explodir”. Apoiou o time no primeiro tempo, que terminou 1 a 1, e boa parte da segunda etapa.

Contudo, bastou tirar Lucas, o melhor em campo, a 15 minutos para o fim do jogo, para que o coro de “burro” aparecesse. Assim como havia sido entoado em São Paulo, no último dia 7, quando a seleção brasileira venceu apenas por 1 a 0 a África do Sul.

O torcedor também gritou “Adeus, Mano” e “Volta, Felipão”. O time, no fim do confronto, escapou da vaia por conta do gol de Neymar, de pênaltis, nos acréscimos.

Anúncios

Um pensamento sobre “O povo quer Felipão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s